Breaking: Cambridge anuncia que reabrirá 'a todos os alunos' no próximo ano letivo com as datas do semestre inalteradas

A Universidade de Cambridge confirmou que os alunos devem retornar a Cambridge a tempo para o início do período letivo de Michaelmas no dia 6 de outubro, em um comunicado enviado aos alunos hoje.

Também foi confirmado que a Universidade funcionará com uma mistura de ensino presencial e online: Waqui possível, o ensino por meio de seminários, aulas práticas e supervisões será ministrado pessoalmente, e pode até ser possível ministrar palestras para grupos menores nesta base. Em qualquer caso, todas as palestras serão gravadas e disponibilizadas online.



Além disso, os alunos terão acesso a laboratórios de pesquisa, bibliotecas, museus e outras instalações, sujeitos às restrições de distanciamento social.

A Universidade prometeu adaptar esta abordagem combinada dependendo das diretrizes do governo, declarando: Se palestras em grande escala em pessoa se tornarem permitidas, a universidade irá reintroduzi-las o mais rápido possível.

O e-mail informava ainda que as faculdades não estavam pensando apenas nos planos acadêmicos, mas também nos planos assistencialistas, sociais e extra-curriculares. Planos estão sendo feitos para a continuidade da vida universitária, com o maior número possível de alunos acomodados em suas próprias faculdades. Os alunos podem esperar orientações mais detalhadas sobre o retorno a Cambridge e os aspectos práticos da vida estudantil no outono.



Enquanto isso, o Serviço de Aconselhamento de Alunos, Centro de Recursos para Deficientes, Serviço de Carreiras e apoio para alunos maduros, pais de alunos e pessoas que abandonam os cuidados continuarão a ser fornecidos, com serviços presenciais ou via tecnologia presencial.

A Universidade também confirmou que irá acomodar as necessidades de quaisquer alunos que, por motivos individuais, não possam assistir a qualquer aula presencial.

Isso é um alívio para os atuais alunos e titulares de ofertas, pois marca a declaração mais concreta feita pela universidade desde o início da pandemia de que o período letivo de Michaelmas acontecerá em outubro, com todos os alunos residentes.



O pró-vice-reitor sênior Graham Virgo, no entanto, adverte que, onde a orientação oficial ou as preocupações com a saúde dos alunos e funcionários assim o exigirem, revisaremos nossa abordagem.

Os alunos devem esperar mais informações da Universidade até o final de julho, confirmando quaisquer alterações específicas do curso que pretendam ser feitas. Quaisquer alterações serão notificadas aos alunos atuais e futuros por meio de nossos processos estabelecidos para fazer alterações em nossos cursos, conforme estabelecido em nossos Termos de Admissão para alunos de graduação e termos contratuais aplicáveis ​​para alunos de pós-graduação.

Crédito da imagem em destaque para Ella Fogg